sexta-feira, 9 de abril de 2010

Anorexia e Obesidade




Após as festas natalinas, pude notar em minhas roupas que havia engordado. Corri até a balança mais próxima e constatei a verdade: Engordei cerca de 2,5 kg no fim de semana natalino.

Comecei a pensar na importância de se levar uma vida regrada, harmônica, equilibrada.

Os excessos são sempre perigosos e causam sérios prejuízos à nossa saúde física e psíquica.

No Brasil por exemplo, cerca de 40% dos adultos estão acima do peso. Em nosso país a obesidade está mais preocupante que a desnutrição. Os excessos aliado a vida sedentária sedimentam esse problema em nossa sociedade. Detalhe importante: A reação da obesidade vem em cadeia e afeta também as crianças; com os pais sem tempo de preparar e cuidar de uma alimentação saudável, as crianças vão no embalo alimentar e acabam abusando das inúmeras guloseimas, o resultado não é difícil de prever: Estima-se que cerca de 10% das crianças brasileiras enfrentam problemas com a balança, os prejuízos são enormes e vão desde o abalo na auto estima até sérios problemas cardíacos e circulatórios.

Na outra face da moeda o excesso também comanda o dano que é causado à vida humana. A obsessão por ser magra e as mortes que vem ocorrendo preocupam e trazem a baila o assunto referente a anorexia. No caso da anorexia, a pessoa julga que ser magra é sinal de sucesso, não se alimenta devidamente, e mesmo emagrecendo a olhos vistos tem uma imagem desfocada de seu corpo, ou seja, por mais magro que se esteja, considera-se sempre acima do peso, essa ânsia por conquistar o que julgam o corpo perfeito, lhes faz mergulhar em um mundo de ilusão onde uma das plataformas pode ser a morte.

Os exageros ou a escassez na hora de se alimentar, a vaidade desmedida ou o total desleixo, são válvulas de escape onde atira-se receios, frustrações,ansiedades,tristezas...

Se formos analisar o cerne da questão, esses assuntos têm uma morada: O desconhecimento. Sim, quando se desconhece os objetivos da jornada humana na Terra é mais fácil cair nas raias do exagero, desequilibrando-se.

Por isso, é necessária a educação da alma humana em sua amplitude, que abrange além do esmero intelectual também a educação moral e psicológica do ser humano. É essa educação global que proporciona à criatura enfrentar com serenidade as alegrias e tristezas inerentes a condição humana.

Desiludir-se e procurar saídas exteriores para sentir-se valorizado é uma porta enganosa que nos locomove a desequilíbrios de todos os matizes. O grande segredo está em descobrir-se, valorizar-se, saber que existe uma razão para estarmos aqui, a chave para nosso sucesso como seres humanos está dentro de nós mesmos, basta nos dispormos a desbravar nossos sentimentos, nossos receios, nossa intimidade.

Anorexia e obesidade, duas faces de uma mesma moeda, duas irmãs que têm em comum um pai chamado excesso, serão banidas apenas quando conhecermos a nós mesmos.

Pensemos nisso.


Artigo gentilmente cedido por Wellington Balbo
Baurú - SP