sábado, 3 de outubro de 2009

Amor, Força Criadora

Um professor de Sociologia mandou seus alunos aos bairros pobres da cidade de Baltimore, Estados Unidos, para realizar estudos de casos individuais de 200 garotos, fazendo uma avaliação do futuro de cada um deles.

Em todos os casos os estudantes fizeram a seguinte avaliação: "Ele não tem a menor chance".

Passados 25 anos, outro professor de Sociologia dedicou-se ao estudo realizado. Pediu que seus alunos efetuassem novos estudos para verificar o que havia acontecido com aqueles garotos pobres.

Os estudantes descobriram então que, com exceção de 20 meninos, que haviam se mudado ou morrido, 176 entre os 180 restantes, tinham alcançado sucesso fora do comum como advogados, médicos e homens de negócios.

O professor ficou surpreso e decidiu ir mais além na pesquisa.

Felizmente todos os garotos, que agora já eram homens, moravam na cidade. Assim, ele teve condições de perguntar a cada um deles, a que atribuía o seu sucesso.

Em cada caso a resposta era sempre a mesma: “Houve uma professora...e a resposta era acompanhada de um sincero sentimento de gratidão.

Como a professora ainda estava viva, resolveu procurá-la e perguntar que fórmula mágica ela havia usado para impulsionar aqueles garotos à conquista das profissões que tanto almejavam, superando os obstáculos impostos pela condição social.

A idosa, mas ainda lúcida senhora, com brilho nos olhos e nos lábios um sorriso gentil, respondeu: "É realmente muito simples. Eu amava aqueles garotos”.

Como se pode perceber, não há barreiras capazes de deter a força do amor verdadeiro.

O amor é de essência divina, é força criadora.

Onde quer que esse sentimento sublime se faça presente espalha luz e bênçãos renovadoras.

Quando o amor se manifesta, dissemina luz onde as trevas teimam em permanecer.

Quem ama vence as dificuldades e supera os próprios limites, contagiando com a sua ação tantos quantos dele se acerquem.

Em nome do amor, Jesus suportou a cruz infamante para legar à Humanidade sua inconfundível Doutrina.

Contagiados pelo Seu amor, os cristãos primitivos desceram às arenas, sacrificando as próprias vidas para não abjurar o Sublime Amigo.

Foi por amor que muitos Apóstolos enfrentaram a fúria dos homens com bravura e coragem, para levar a Boa Nova aos corações sedentos de paz.

Em nome do amor, muitos anônimos, como a professora de Baltimore, se entregam aos semelhantes, fomentando a esperança e demonstrando pelos próprios atos, que vale a pena investir na vida e sobretudo, no amor.

* * *

Em nome do amor fraternal, Madre Tereza superou obstáculos tidos como intransponíveis, para ajudar os irmãos de Calcutá, e fez-se respeitada no mundo inteiro. São dela estas palavras:

"Espalhe amor aonde quer que você vá: primeiro, em sua própria casa. Dê amor a seus filhos, sua esposa ou marido, para seu vizinho de porta.

Não deixe ninguém vir a você sem partir melhor ou mais feliz.

Seja a expressão viva da bondade de Deus: bondade em sua face, bondade em seus olhos, bondade em seu sorriso, bondade em seu caloroso cumprimento.”