quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Será que Fazemos a Verdadeira Vontade do Pai?

Será que realmente fazemos a vontade do Pai que está nos Ceus? Será que estamos trabalhando realmente na sua Seara?
Muitas vezes esquecemos que a caridade é praticada no dia a dia e não só de ajuda financeira.
Nos Centros Espíritas estamos em uma sintonia de paz, onde tudo é motivo de alegria com nossos irmãos alguns até muda seu ton de voz usal, para um ton de bondade momentânea.
Acontece que reconhecemos o verdadeiro espírita fora dos Centros espíritas, onde tem seu aprendizado e sai no dia a dia para praticá-lo.
Não adianta saber o evangelho de cor, é preciso praticar com amor perante os nossos semelhantes.
Alguns se acham com um Rei na Barriga e olham os semalhantes de cima para Baixo, onde na realidade, teriam que olhar de baixo para cima com a prática na humildade, onde muitas vezes nossos irmãos passam por situações precárias, para desenvolvermos a caridade e possamos evoluir espiritualmente.
Isso não vem a dizer que o espírita é um ser passivo, e sim um ser ativo que é testemunho da verdade, da Fé raciocinada e procura fazer dos seus irmãos pessoas queridas que precisam de amor.
Amor este sentimento nobre, muitas vezes esquecido pela nossa arrogância e impiedade, onde temos que colocar nas nossas cabeças, que nossos queridos irmãos que estão em sofrimento são nossos companheiros de jornada que precisam da nossa palavra de conforto, carinho e compreensão, pois vivemos ainda em um planeta de provas e expiações onde existe ainda uma heterogeneidade de evoluções.
Irmãos! Amai-vos uns aos outros, pois tenha a certeza que a cada um dos pequeneninhos que ajudar-mos é ao Pai que Fazemos e isso é dever do verdadeiro espírita, que ama a Deus sobre todas as coisas.
Antonio Carlos Laranjeira Miranda
.