quinta-feira, 21 de julho de 2011

Entrevista Concedida ao Jornal Terra Azul-SP

Ricardo Di Bernardi

Médico homeopata e pediatra geral, Presidente do Instituto de Cultura Espírita de Florianópolis SC Articulista espírita, palestrante internacional e autor de diversos livros, inclusive traduzidos para outros idiomas, o Dr. Ricardo Di Bernardi é um entusiasmado trabalhador da seara espírita com contribuições no estudo da reencarnação e da ciência espírita.


1. Como o senhor descobriu a Doutrina Espírita?

R - Quando comecei a raciocinar.

2. O que o fez querer ser espírita?

R - Compreender a vida, compreender de onde viemos para onde vamos e quem somos....

3. Atualmente já temos algumas faculdades espíritas, Por que não existem colégios espíritas para formação dos jovens e crianças?

R - Fundamos um ,em Florianópolis, mas infelizmente o terreno que estávamos não era nosso e... o proprietário solicitou a devolução. Foi uma grande tristeza. Estamos esperando algo acontecer...

4. Com tantos casos de experiências de quase morte documentados e estudamos, curas que contradizem os prognósticos médicos entre outras ocorrências, por que a medicina, em geral, não se preocupa com o aspecto espiritual dos pacientes?

R - Por que estas experiências tem outras versões e outras visões para os que não admitem a existência da dimensão espiritual.O espiritismo ainda é um grande desconhecido no meio científico.

5. O senhor enfrentou obstáculos na sua carreira profissional por ser espírita?

R - Muito pouco. Mais alegrias do que tristezas.

6. Qual tem sido a ação da AME dentro do campo médico?

R - Atualmente não estou mais na presidência da AME, mas do ICEF- Instituto de Cultura Espírita de Florianópolis, mas tanto na AME como no ICEF visamos estudar , aprofundar conhecimentos, divulgar a doutrina dos Espíritos.

7. Por que o senhor optou pela homeopatia, um campo que sofre tanta resistência no meio médico?

R - Porque a Homeopatia vê o homem como um ser trino , composto de espírito (mente), corpo vital e corpo físico. Também, porque trabalha com energias, os medicamentos atuam na energia vital (corpo etérico) e o terceiro motivo porque a homeopatia nos ensina a ver o doente não como um órgão enfermo mas um ser humano que pensa e sente.

8. Alguns defensores da homeopatia dizem que sua ação não se dá no corpo físico. Como é realmente a ação dos remédios homeopáticos?

R - O medicamento homeopático não atua diretamente no corpo físico nem diretamente no perispírito nem,ainda , diretamente no espírito. O remédio HOMEOPÁTICO é energia que atua na energia vital do paciente, o que significa fluido vital. Esta energia está no corpo etérico ou duplo etérico, que é o campo de energia que une o perispírito ao corpo físico. Do duplo etérico esta energia passa a influenciar o perispírito- espírito e depois o corpo.

9. Para o senhor que já teve oportunidade de proferir palestras em outros países, como está a aceitação da Doutrina Espírita fora do Brasil?

R - O país que, em termos de número de espíritas, está tendo desenvolvimento significativo é Portugal.

10. O fato do Espiritismo estimular tanto na leitura não dificulta sua disseminação num pais como Brasil?

R - Cada povo tem o governo que merece, e vive mergulhado nas suas limitações, é melhor não termos muitos espíritas do que possuirmos muitos grupos espiritólicos manuseando a mediunidade de forma inadequada e com resultados catastrófricos.

11. Atualmente temos uma grande polêmica por conta do uso de células-tronco embrionárias. Qual sua posição sobre este assunto?

R - Há células tronco no cordão umbilical, este órgão normalmente será jogado no lixo hospitalar. Poderiam estas células tronco ser aproveitadas para tratamento médico em doenças graves, somos neste caso francamente favoráveis. Também somos favoráveis ao uso de células tronco da medula óssea que todos dispomos , mesmo na fase adulta... Quanto as células tronco embrionárias , retiradas de embriões ocasionando abortos somos contrários em tese, isto é, de modo geral. Haverá , no entanto, casos particulares que deverão ser analisados. Exemplo: Um embrião congelado há 3 anos, que está sendo descartado para o lixo hospitalar, melhor que sejam usadas as células tronco deste embrião quando o mesmo estiver sendo eliminado ou seja descartado pelos médicos. O assunto é ainda novo, e de delicada posição em termos definitivos. A questão 356 do Livro dos Espíritos afirma ser possível o desenvolvimento embrionário sem a presença do espírito (isto quer dizer que , também , em embriões congelados pode acontecer não existirem espíritos ligados), porém conclui: o ser não nasce. Logo, podem haver também, inúmeros embriões congelados onde apenas o estímulo vital das células germinativas o faz desenvolver. Cumpre-nos também acrescentar que diversos autores espirituais afirmam existir em alguns casos (penso que seriam em menor número), espíritos ligados a certos embriões . Trata-se do caso específico de entidades que ainda necessitam equilibrar centros perispirituais em profunda desarmonia. Os embriões congelados estariam servindo de local para drenagem e higienização destes campos vibratórios. Cito , entre outros, o espírito Viana de Carvalho , pelo médium Divaldo Franco, que alude a este particular. Portanto há embriões congelados que não tem espíritos ligados (creio eu ser a maioria), mas há também outros que apresentam esta fixação da entidade.

12. Quais podem ser as conseqüências para o espírito que é vítima do aborto ou da eutanásia?

R - Não é possível responder se não admitirmos que cada caso é um caso diferente, mas, em resumo, esta entidade perde uma oportunidade de completar mais um ciclo de desenvolvimento e de progresso espiritual.

13. Como os sentimentos e pensamentos podem contribuir com a saúde do indivíduo?

R - Ambos são energias que harmonizam ou desarmonizam o fluido vital, portanto, geram fragilidade ou resistência na saúde física e psíquica do indivíduo.

14. Num dos seus livros o senhor aborda a gestação. Quais alguns dos aspectos espirituais que as mães devem observar neste período?

R - Ter consciência de que há um intercâmbio fluidico-magnético entre ela e o filho. Saber , também, que este filho é um vínculo do seu passado que necessita ser burilado. Filhos são espíritos com os quais temos compromissos históricos.

15. Como as mulheres que sofrem abortos espontâneos sucessivos devem encarar este fato?

R - Como um processo de amadurecimento e reequilíbrio do seu chakra genésico. Torna-se necessário para ela e para o espírito que tenta reencarnar, este amadurecimento, pois ambos possuem, neste centro de força, regiões desajustadas.

16. O senhor possui um estudo muito interessante sobre ovóides. Como se formam os ovóides? Qual a melhor forma de recupera-los?

R - São corpos espirituais deformados ,que alguns espíritos apresentam, cuja forma lembra a de um ovo. Formam-se pela manutenção de uma idéia fixa ou seja monoideísmo , quando esta idéia ou pensamento fixo é de baixo teor vibratório. A vibração em uma única frequência mantém um mesmo raio de energia ou seja gira sempre no mesmo eixo.

17. O que Espiritismo trouxe para sua vida?

R - Esclarecimento ou seja , compreensão de onde EU vim, quem sou e dependendo do que pense, faça e sinta, para onde EU irei ...

18. Quais são seus projetos atuais?

R - Estudar sempre mais, trabalhar muito, ler, escrever outros livros , fazer palestras, conhecer outros países e ter momentos de relaxamento como : criar passarinhos....

19. O que o senhor pensa do crescimento dos movimentos que defendem o aborto e a eutanásia?

R - LAMENTÁVEL. Trata-se de uma reação negativa de mentes encarnadas e desencarnadas que ainda não conseguiram absorver o verdadeiro sentido da vida.

20. Algumas pessoas têm receio de doar os órgãos de parentes falecidos por temer causar prejuízos ao espírito do desencarnado. Isto possui algum fundamento?

R - Tal fato pode suceder quando aquele que se tornou doador, por decisão da família, é contrário a doação. Contrário, por não estar preparado emocional e espiritualmente para um ato de amor e desprendimento como é o ato da doação. Deve ser respeitada a vontade do não-doador. Nas demais situações não há problemas, pois se o doador optou por isto, a doação só poderá lhe fazer bem.

21. Pediríamos que o senhor deixasse uma mensagem aos nossos leitores.

R - Meus amigos, é preciso que todos nós possamos entender a doutrina Espírita não como uma Religião , mas como um novo modo de entender a Vida, em todos os seus aspectos. Entender que todos nós só temos um único destino, destino este, que fatalmente chegaremos: A sabedoria e a felicidade plena. E as asas para para alçar este vôo são : o conhecimento e o amor. Um grande abraço a todos!