quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Gratidão


Bezerra de Menezes

É de justiça que tenhamos gratidão por todos os gestos que venham em nosso encontro a nos ajudar, desde o olhar magnânimo ao desprendimento da vida e de coisas.

A gratidão é, pois, a luz do entendimento de quem recebe as bençãos de quem oferta.

Quando fechamos os sentimentos, no sentido de impedir a liberação da gratidão, abafamos o coração na luz das luzes, que vem de Deus.

Sê grato a quem te olha com amor, a quem te ajuda a pensar, a quem te abençoa no conforto, à natureza que te oferece a água, o ar, a presença de todos os meios de seres feliz. Gratidão não é violência de pensar nem de expressão de gestos

Gratidão é força que desprende no silêncio do ser.

Ao amanhecer o dia, agradece a Deus por mais uma oportunidade de viver e de servir! Todos os instantes da existência são momentos de receber e dar e a razão educada nos indica que a gratidão é sinal de amor, na pureza da própria vida.

Sê alegre, na pureza dos sentimentos. A alegria pode ser gratidão, expressa nas direções em que pode ofertar-se à fonte que nos beneficiou.

Agradecimento é juventude e riqueza de paz de consciência, é harmonia de vida e luz da alma para a luz de Deus!