domingo, 25 de dezembro de 2011

Jesus

Com o nascimento de Jesus, há como que uma comunhão direta do Céu com a Terra. Estranhas e admiráveis revelações perfumam as almas e o Enviado oferece aos seres humanos toda a grandeza do seu amor, da sua sabedoria e da sua misericórdia.

Aos corações abre-se nova torrente de esperanças e a Humanidade, na Manjedoura, no Tabor e no Calvário, sente as manifestações da vida celeste, sublime em sua gloriosa espiritualidade.

Com o tesouro dos seus exemplos e das suas palavras, deixa o Mestre entre os homens a sua Boa Nova. O_Evangelho_do_Cristo é o transunto de todas as filosofias que procuram aprimorar o espírito, norteando-lhe a vida e as aspirações.

Jesus foi a manifestação do amor de Deus, a personificação de sua bondade infinita.
-Emmanuel.

Que seria de nós, se Jesus permanecesse em continuado convívio com as nossas organizações e necessidades?

não passaríamos, talvez, de maravilhosas flores da estufa, sem vida essencial.
Por excesso de consulta e abuso de confiança, não desenvolveríamos a capacidade de administrar ou de obedecer.
Baldos de valor próprio, erraríamos de região em região, em compactos rebanhos de incapazes, à procura do Oráculo Divino.

Talvez, em vista disso, o Mestre Sábio tenha limitado ao mínimo de tempo o apostolado pessoal e direto, traçando-nos serviços dignificantes para muitos séculos, em poucos dias. Deu-nos a entender, desse modo, que o homem é coluna sagrada do Reino de Deus, que o coraçao de cada criatura deve iluminar-se, como Santuário da Divindade, para refletir-lhe a grandeza augusta e compassiva. Não vos esqueçais, meus amigos, de que todos nós, individualmente considerados, somos herdeiros ditosos da sabedoria e da luz.
- André Luiz

A semente de mostarda

As mentes_desequilibradas pela irreflexão permanecem, neste mundo, quase por toda a parte. É que nós temos descuidado das coisas pequeninas. Grande é o oceano, minúscula é a gota, mas o oceano não é senão a massa das gotas reunidas. Fala-nos o Mestre, em divino simbolismo, da semente de mostarda. Recordemos que o campo do nosso coração está cheio de ervas espinhosas, demorando, talvez, há muitos séculos, em terrível esterilidade. Naturalmente, não deveremos esperar colheitas milagrosas. É indispensável amanhar a terra e cuidar do plantio. A semente de mostarda, a que se refere Jesus, constitui o gesto, a palavra, o pensamento da criatura.

Há muitas pessoas que falam bastante em humildade, mas nunca revelam um gesto de obediência.
Jamais realizaremos a bondade, sem começarmos a ser bons.
Alguma coisa pequenina há de ser feita, antes de edificarmos as grandes coisas.
O Senhor ensinou, muitas vezes, que o reino dos céus está dentro de nós.

Ora, é portanto em nós mesmos que devemos desenvolver o trabalho magnânimo de realização divina, sem o que não passaremos de grandes irrefletidos. A floresta também começou de sementes minúsculas. E nós, espiritualmente falando, temos vivido em densa floresta de males, criados por nós mesmos, em razão da invigilância na escolha de sementes espirituais.

A palestra de uma hora,
o pensamento de um dia,
o gesto de um momento, podem representar muito em nossas vidas.

Tenhamos cuidado com as coisas pequeninas e selecionemos os grãos de mostarda do reino dos céus. Lembremos que Jesus nada ensinou em vão. Toda vez que “pegarmos’ desses grãos, consoante a Palavra Divina, semeando-os no campo íntimo, receberemos do Senhor todo o auxílio necessário.

Conceder-nos-á a chuva das bênçãos,
o sol do amor eterno,
a vitalidade sublime da esfera superior.

Nossa semeadura crescerá e, em breve tempo, atingiremos elevadas edificações. Aprendamos, meus filhos, a ciência de começar, lembrando a bondade de Jesus a cada instante. O Mestre não nos desampara, segue-nos amorosamente, inspira-nos o coração. Tenhamos, sobretudo, confiança e alegria!”

- André Luiz

Jesus – O ser mais perfeito que Deus ofereceu aos homens, para lhes servir de modelo e guia. O espírito de maior grau ou patente evolutiva já encarnado no planeta terra. Segundo a doutrina_espírita, Jesus é o "administrador" espiritual do planeta e de todos os espíritos que nele se encontram, sejam encarnados ou não. Sob sua tutela estão todos os espíritos aqui existentes. Trata-se de uma entidade espiritual de altíssima evolução moral. Cujas faculdades_morais e espirituais jamais poderíamos definir em nossa linguagem.



Leitura básica:

O evangelho segundo o Espiritismo

Livro dos Espíritos

O sublime peregrino

O Evangelho á luz do cosmo

Jesus dos 13 aos 30 anos

Novo Testamento

"O evangelho segundo o espiritismo" de Allan Kardec,

Contém a explicação das máximas morais do Cristo, em concordância com o espiritismo e suas aplicações às diversas circunstâncias da vida -- por Allan Kardec.

Livro dos Espíritos -

Livro básico da Doutrina Espírita, pedra fundamental do Espiritismo. No decorrer de 1019 questões, os espíritos respondem às dúvidas universais:

Quem somos?

De onde viemos?

Para onde vamos?

Nele estão contidos os princípios fundamentais do Espiritismo, tal como foram transmitidos pelos Espíritos Superiores a Allan Kardec, através do concurso de diversos médiuns. Seu conteúdo é apresentado em 4 partes:

Das causas primárias.

Do mundo espírita ou dos espíritos.

Das Leis Morais

e das esperanças e consolações.

É um livro que abre novas perspectivas ao homem, pela interpretação que dá aos diversos aspectos da vida, sob o prisma das Leis Divinas, da existência e sobrevivência do Espírito e sua evolução natural e permanente, através de reencarnações sucessivas.
Seus ensinamentos conduzem o homem atual à redescoberta de si mesmo, no campo do espírito, fornecendo-lhes recursos para que compreenda, sem mistério, quem é, de onde veio e para onde vai.

"O sublime peregrino", obra psicografada pelo médium Hercílio Maes e ditada pelo espírito Ramatís.

Ramatís procura transmitir-nos uma ideia mais nítida da realidade do Espírito angélico de Jesus, recorrendo a informações contidas nos "registros etéricos" e a indagações feitas a alguns dos próprios discípulos do Mestre em serviço no Espaço. Esclarece sobre diversos conhecimentos da vida oculta, preparando-nos para as revelações futuras, com referência à contextura do espírito imortal.

"O evangelho á luz do cosmo" psicografado p/ Hercílio Maes e ditado p/ Ramatís.

Livro de cunho iniciático, mas na linguagem acessível característica de Ramatís. Além da interpretação mais profunda e esotérica dos preceitos evangélicos, o leitor encontrará um estudo fascinante dos temas "Deus" e "Evolução", tratados com a profundidade e clareza típicos do velho mestre da Grécia antiga.
Se na beleza irretocável dos ensinos e parábolas de Jesus nada pode ser acrescido ou alterado, contudo, hoje pode ser feita a leitura mais esotérica deles, e percebido o seu sentido interno e oculto, que durante séculos permaneceu velado à consciência comum da humanidade. É o objetivo da presente obra, que desvenda a dimensão secreta e cósmica das histórias singelas do Mestre Nazareno.

"Jesus dos 13 aos 30 anos" de Francisco Klörs Werneck.

Por que os evangelistas guardam absoluto silêncio do que Jesus teria feito dos 13 aos 30 anos, pela cronologia do evangelho, ou dos 14 aos 32 ou 35 anos conforme as investigações históricas? Existem muitas hipóteses e alguns autores, baseando-se em documentos que aparentam exatidão, afirmam que Jesus esteve em várias escolas iniciáticas, no Egito, na Índia, ou mesmo na Judéia, entre os essênios.
O autor apresenta as traduções de manuscritos históricos, que contam sobre um moço judeu que teria estado em vários templos de diferentes países. O moço corresponderia ao nome e características de Jesus de Nazaré.

"Novo Testamento": Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Romanos, Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, Tessalonicenses, Timóteo, Tito, Filemom, Hebreus, Tiago, Pedro, João e Judas, não contando para o interesse específico o livro Apocalipse.