sábado, 7 de novembro de 2009

Força Magnética

“Entendendo-se que toda mente vibra na onda de estímulos e pensamentos em que se identifica, facilmente perceberemos que cada Espírito gera em si mesmo inimaginável potencial de forças eletro-magnéticas , exteriorizando nessa corrente psíquica os recursos e valores que acumula em si próprio.” André Luiz (Mecanismos da Mediunidade)

Vamos prestar atenção sobre este assunto tão difícil de conscientização. Será que não estamos dentro deste assunto?

Imaginemos alguém que com um perfume muito forte, permanece determinado tempo em um ambiente fechado. A fragrância do seu perfume irá se espalhar pelo ambiente, que ficará impregnado, durante algum tempo, com o odor característico. Da mesma forma, o resultado do que pensamos e sentimos, fica indelevelmente plasmado naqueles ambientes que mais costumamos freqüentar.

Por outro lado, se alguém com um perfume muito forte nos abraça, inevitavelmente herdamos o odor que dessa pessoa é emanado, seja ele prazeroso ou não. Da mesma forma que o perfume alheio invade nossa atmosfera pessoal, as vibrações espirituais de quem nos abraça também invadem nossa organização intima, nem que essa troca energética se processe e também se conclua em poucos segundos, tempo necessário para que a defesa energética da aura administre essa invasão.

Portanto, estamos sempre marcados com a "nossa fragrância espiritual", assim como as pessoas e os ambientes com os quais convivemos, e, ao mesmo tempo, recebendo as suas influências. Quando e se, as nossas defesas espirituais estiverem em boa forma, assimilaremos apenas o que nos for positivo, rechaçando o que não for. Esse processo é inconsciente, uma vez que, na necessidade, os anticorpos agem em nosso corpo. É tudo tão rápido que o cérebro físio-transitórío não se dá conta, apesar de ser ele que administra todo o processo, como também o faz, a nossa mente espiritual, quando o caso se relaciona com as vibrações de terceiros que invadem o Espírito..

É importante perceber que, uma simples troca de olhares, um aperto de mão, um abraço, uma relação sexual, por exemplo, são situações em que a troca energética acontece, independentemente de querermos ou não.

Quando a resultante de defesa vibratória é positiva, normalmente o é nas pessoas de bom ânimo, pois estas não se deixam entristecer pelos fatos. São disciplinadas no campo da oração e/ou meditação, pouco permitindo a invasão da energia alheia, se isto for servir de transtorno ao equilíbrio energético.

Ao contrário, se estiver em baixa condição de defesa energética, tal qual um prato de alimento estragado que inapelavelmente irá causar "estragos", no organismo, a energia deletéria alheia desarmonizará durante pouco ou muito tempo, conforme for a capacidade psíquica-espiritual em restabelecer o equilíbrio que caracteriza, seja ele de que nível for....

André Luiz, na obra acima citada, esclarecendo sobre a importância da reflexão, afirma que, "gerando força criativa incessante em nós, assimilamos, por impulso espontâneo, as correntes mentais que se harmonizem com o nosso tipo de onda, impondo às mentes simpáticas o fruto de nossas elucubrações e delas recolhendo o que lhes seja característico, em ação que independe da distância espacial, sempre que a simpatia esteja estabelecida e, com mais objetividade e eficiência, quando o serviço da troca mental se evidencie assegurado conscientemente.”

Assim, a nossa reflexão e compreensão da força magnética que temos e que existe, obrigatoriamente nos levará ao esforço de manter ondas equilibradas que, por si só, e quase automaticamente, associar-se-á a semelhantes ondas, proporcionando-nos o bem estar em qualquer lugar ou situação.