sexta-feira, 27 de maio de 2011

O Poder da Palavra

Queridos Irmãos em Cristo!
Hoje fiquei refletindo sobre o poder da palavra.
Em muitos momentos em nossa jornada dizemos muitas vezes palavras sem pensar na sua repercussão perante os nossos semelhantes e o sentido que se dá ao irrefletido ato
Como nós somos o que pensamos,devemos direcionar nossos pensamentos para planos mais elevados, evitando conversas que venham a prejudicar ao próximo como a si mesmo.
Um exemplo desse ato é a fofoca. A fofoca tem a missão de se preocupar com a vida dos outros do que com a nossa.Ocasiona que ao nos metermos na vida dos outros, esquecemos a nossa e portanto deixamos de evoluir e muitas vezes comprometer a nossa missão aqui na terra.
A fofoca é um sinal de que ainda estamos engatinhando no nosso desenvolvimento espiritual e nosso espírito ainda sente prazer com essa coisa que tem como objetivo bisbilhotar a vida do próximo, gerando muitas vezes discórdias, rancores e ódios nas pessoas.
Cito aqui o poder das palavras que se não bem colocadas podem ocasionar verdadeiras calamidades:
Um Comandante do Destacamento estava perto de uma cidade com seu poderio bélico capaz de destruir essa cidade que considerava inimiga, que não teria defesa para seu poder de destruição.O Comandante mandou perguntar via telegrama(tempos atrás)se destruiria ou não a cidade. O Alto Comando respondeu de imediato através de outro telegrama: NÃO TENHA PIEDADE e a partir dessa resposta a cidade foi destruída. Acontece que o Alto comando ficou suprêso com a destruição da cidade e indagou o Comandante por que Ele tinha feito isso. O Comandante respondeu: Cumprir com as ordens dada. Foi então que o Alto Comando verificou que o telegrafista mandou a mensagem errada. A Mensagem era a seguinte: NÃO,TENHA PIEDADE!
Vemos aí que o emprego da palavra em momento errado e por causa de uma vírgula, a cidade foi destruída e a vida de inocentes não foi poupada.
O mesmo se dá com a fofoca, que muitas vezes é deturpada e isso as vezes causa a perca de vida de pessoas inocentes.
O verdadeiro Espírita se preocupa com o bem estar dos seus semelhantes e não se preocupa em denegrir a vidas das pessoas.
Vamos professar o Evangelho de Jesus distribuindo amor e compreendendo que nem todos são iguais em conhecimentos e nem todo estão no mesmo plano evolutivo para compreender certas coisas.
Não Devemos julgar,pois a medida que julgamos seremos julgados.Muita Paz em Cristo! Ave Jesus!

Antonio Carlos Laranjeira Miranda




.