terça-feira, 21 de julho de 2009

O evangelho no Lar

O Evangelho no Lar

Evangelho no Lar (Roteiro):
-Escolher pelo menos um dia da semana, em horário fixo, para a reunião com os familiares. A pontualidade e a assiduidade são importantes;
-Iniciar a reunião com prece de abertura;
-Ler um trecho do Evangelho segundo o Espiritismo (Allan Kardec).
-Comentar o tema lido;
-Concluir com a prece de encerramento, com agradecimento pelas benções da vida recebidas rogando a Jesus o auxilio para o Lar, familiares, amigos, para os sofredores em geral e pelos inimigos.
-Duração: Aproximadamente 30 min.
É facultativo o seguinte:
- Antes da prece de abertura, pode-se também ler uma pequena mensagem de Emmanuel, Joanna de Ângelis, André Luiz, Meimei, Neio Lúcio, Maria Dolores, etc. como forma de harmonizar o ambiente.
- No início da reunião pode-se colocar um recipiente com água e pedir na prece de abertura aos Bons Espiritos que fluidifiquem a água. No final da reunião serve-se a água fluidificada aos presentes.
- No início da reunião, pode-se pôr música suave favorecendo um ambiente calmante e harmonizado.

Disse Jesus: «Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou no meio deles.» (Mateus 18:20)
«Quando o Evangelho penetra no Lar, o coração abre mais facilmente a porta do Mestre Divino.»Pelo Espírito de Emmanuel

DESENVOLVIMENTO
O que é o «Evangelho no Lar»?
Comecemos por definir o que é o Evangelho. O Evangelho são as lições de Jesus codificadas no Novo Testamento.
Muitas pessoas utilizam a expressão «Culto do Evangelho no Lar» para designarem a reunião feita no lar com a finalidade de se estudar o Evangelho à luz do Espiritismo e de se orar.
Não achamos correcto designá-la por «culto», pois tal reunião não constitui nenhum ritual de adoração, nem nenhuma liturgia, como se poderia depreender da palavra «culto», nomeadamente pelas pessoas menos esclarecidas e avisadas. Tais reuniões - de importância transcendente para se elevar vibratoriamente o padrão moral do lar, dos seus participantes e por extensão da Humanidade - deverão ser idênticas às mesmas iniciadas por Jesus em Cafarnaum, na casa de Simão Pedro, e depois no lar dos demais discípulos, para os instruir a respeito da vida e sua finalidade; da nossa postura perante o mundo; da vida futura e do nosso destino.
Eram reuniões simples e informais, sem pruridos de rituais ou outras práticas de carácter exterior, mais para impressionar os sentidos (vista, olfacto, etc.) do que para tocar verdadeiramente a inteligência e o sentimento. Tais exterioridades (imagens, velas, incenso, flores, etc.), a que muitos de nós estamos apegados, são os vestígios atávicos de que ainda não nos libertámos, herdados do judaísmo e do paganismo. Aliás, Jesus combateu de forma sistemática os formalismos farisaicos e Kardec - o «seu mais lúcido discípulo de sempre», nas palavras de Emmanuel - aboliu por completo todo o tipo de rituais na crença. São estas as razões pela qual devemos designar tais reuniões de «Estudo do Evangelho no Lar» ou, simplesmente, de «Evangelho no Lar».

COMO FAZER O EVANGELHO NO LAR
- Escolher um dia e hora certa durante a semana para a reunião do Evangelho no Lar, permitindo que os Bons Espíritos, nossos orientadores, façam-se presentes, no auxílio às tarefas programadas. Como também eles tem suas ocupações, o cumprimento dos horários estabelecidos, facilita a presença dos Guias da Espiritualidade Maior no recinto doméstico.
- Pode-se colocar uma música suave, facilitando a harmonização do próprio ambiente, favorecendo um ambiente mais calmo e tranquilizante para todos os presentes. (Facultativo)
- Pode-se fazer uma pequena leitura dum trecho ou mensagem dos Espíritos Emmanuel, Joanna de Ângelis, André Luiz, Meimei, Neio Lúcio, Maria Dolores, etc. (existem bons livros para tal efeito), como forma de preparar o ambiente e harmonizar nossas mentes e sentimentos, facilitando uma maior serenidade e sintonia com a espiritualidade. (Facultativo).
- Fazer uma prece a Deus, a Jesus ou aos Bons Espíritos, pedindo auxílio e a presença da espiritualidade no trabalho a realizar. Tal prece deve ser simples, sentida e concisa (sem palavreado rebuscado e inútil).
- Abrir O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO de forma aleatória, sequencial, ou ainda, no texto designado para esse dia e pedir a algum dos presentes para o ler, findo o qual serão tecidos comentários sobre o mesmo, por alguém designado. Sugere-se, que cada um dos presentes, possa participar com breve comentário da mensagem evangélica lida.
- Podem-se tecer comentários, às situações marcantes do dia a dia, que envolvem a sociedade e os seus elementos, à luz de mensagem evangélica em discussão.
- Terminados os comentários, encerra-se a reunião com uma prece de agradecimento a Deus, a Jesus ou aos Bons Espíritos, pelas oportunidades de crescimento espiritual que nos oferta, pelas bênçãos da vida sob todos os aspectos e pedindo também auxilio para o lar, familiares em geral, vizinhos, colegas de trabalho e seus responsáveis, para os que vivem em difíceis condições materiais, para os causadores de dor e aflição na Humanidade, para os necessitados de toda a ordem, suicidas, toxicómanos em geral, pela paz no Mundo, etc. Não devemos esquecer os nossos inimigos, encarnados ou desencarnados, os que não simpatizam connosco, ou que nós julgamos que não nos são simpáticos, e ainda, as pessoas públicas: governantes, professores, médicos, intelectuais, artistas e religiosos de todos os matizes. Esta prece final com as vibrações, não deve exceder os 6/8 minutos.
- Devemos aproveitar as crianças, quando presentes, caso queiram, para fazerem uma prece, lerem um pequeno trecho ou uma pagela no início dos trabalhos podendo também, participar nos comentários do Evangelho. É uma forma importante de as educarmos para a vida.
- O Evangelho no Lar, pode ser realizado apenas por uma única pessoa, seguindo as informações anteriormente transmitidas. Os comentários devem ser feitos em voz alta, como forma de beneficiar as presenças espirituais que eventualmente se encontrem no ambiente doméstico e que tenham sido trazidas pelos Guias do Mundo Maior para usufruir da vibração e das elucidações comentadas em torno dos ensinos de Jesus.
Considerações importantes:
- O tempo de duração do Evangelho no Lar pode variar entre 20 min. e os 45 minutos.
- A reunião não deve ser interrompida pelos aparelhos electrónicos da casa (telefones, campainha da porta, etc). Também os telemóveis devem permanecer desligados durante o tempo da reunião familiar, salvo excepções de força maior. As pessoas devem ser instruídas, de que aquela hora, está-se a realizar a reunião do «Evangelho no Lar».
- Havendo médiuns ostensivos, não deverão ser permitidas comunicações nem quaisquer outros tipos de manifestações pelos próprios.
- Outras pessoas que manifestem interesse em participar no Evangelho no Lar, poderão ser consentidas pelo responsável, que ministrará as informações que julgar úteis (Seriedade, recolhimento, etc) para o bom desenrolar das tarefas programadas.
- O Evangelho no Lar não obriga que a reunião se faça em volta de uma mesa. Apenas é usada a mesa por maior comodidade.
- Sem obrigatoriedade, pode ser colocado um recipiente de água na mesa, pedindo na prece inícial aos Bons Espíritos para fluidificarem a água com os elementos terapêuticos indispensáveis.

“É assim que as mais insignificantes substâncias, como a água, por exemplo, podem adquirir qualidades poderosas e efetivas, sob a ação do fluido espiritual ou magnético, ao qual elas servem de veículo, ou se quiserem, de reservatório.”
Allan Kardec, A Gênese, cap. 15

“A água é dos corpos mais simples e receptivos da Terra. É como que a base pura, em que a medicação do Céu pode ser impressa, através de recursos substanciais de assistência ao corpo e à alma, embora em processo invisível aos olhos mortais. “
Espírito Emmanuel através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier – Livro: Segue-me, p. 131.
BENEFÍCIOS DO EVANGELHO NO LAR:

- Contribui para higienizar a psicosfera do lar, diluindo os miasmas mentais segregados por nós – (Discussões, atitudes doentias, conversas menos dignas, etc.) e também pelos Espíritos desequilibrados que por afinidade, atraímos, e coabitam connosco. A prática do amor e a vigilância do nosso campo mental, através de pensamentos nobres e elevados, são favoráveis a uma atmosfera psíquica saudável em nossos lares.
- Os esclarecimentos fornecidos durante a explanação e os comentários da mensagem evangélica, são benéficos a todos nós, iluminando nossos corações, mas também favorecendo as eventuais presenças espirituais que se encontrem no recinto doméstico.
- Os Bons Espíritos afirmam, que todo o trabalho seriamente conduzido, produz consequências benéficas assinaláveis, criando padrões de defesa vibratória em torno do lar, extensível ao prédio e à própria rua que habitamos.
- Produz efeitos positivos e consideravelmente melhorados em todos os que participam do Evangelho no Lar. Pelos esforços individuais realizados, ao pôr em prática os ensinos de Jesus, consignados no Evangelho, fomenta-se um coração mais alegre e vigilante, produzindo uma vibração pessoal mais intensa e saudável e proporcionando uma vida mais feliz e equilibrada.
- O amor deve ser a vibração predominante ao longo do trabalho do Evangelho no Lar, envolvendo a todos os presentes, espíritos encarnados ou desencarnados, com os sentimentos da compreensão, do perdão e da prece.
- A nossa postura de aprender e servir, com dedicação e preserverança contribui para a construção do verdadeiro património do Espírito - o Amor e a Sabedoria - que nos preparam para voos mais altos no processo de evolução.

MENSAGENS DOS ESPÍRITOS:

NO LAR
«Começar na intimidade do templo doméstico , uniformizando o próprio procedimento, dentro e fora dele.Fé espírita no clima da família, fonte do Espiritismo no campo social.Calar todo impulso de cólera ou violência, amoldando-se ao Evangelho de modo a estabelecer a harmonia em si mesmo, perante os outros.A humildade constrói para a Vida Eterna.Proporcionar às crianças os fundamentos de uma educação sólida e bem orientada, sem infundir-lhes medo ou fantasias, começando por dar-lhes nomes simples e naturais, evitando a pompa dos nomes famosos, susceptíveis de lhes criar embaraços futuros.O lar é a escola primeira.Sempre que possível, converter o santuário familiar em dispensário de socorro aos menos felizes, pela aplicação daquilo que seja menos necessário à mantença doméstica.A Seara do Cristo não tem fronteira.Se está sozinho com a sua fé, no recesso do próprio lar, deve o espírita atender fielmente ao testemunho de amor que lhe cabe, lembrando-se de que responderá, em qualquer tempo, pelos princípios que abraça.A ribalta humana situa-nos sempre no papel que devamos desempenhar.Ao menos uma vez por semana, formar o culto do Evangelho com todos aqueles que lhe co-participam da fé, estudando a verdade e irradiando o bem, através de preces e comentários em torno da experiência diária à luz dos postulados espíritas.Quem cultiva o Evangelho em casa, faz da própria casa um templo do Cristo.Evitar o luxo supérfluo nos aposentos, objectos e costumes, imprimindo em tudo características de naturalidade, desde os hábitos mais singelos até os pormenores arquitectónicos da própria moradia.Não há verdadeiro clima espírita cristão, sem a presença da simplicidade conosco.“Aprendam primeiro a exercer piedade para com a sua própria família e a recompensar seus pais, porque isto é bom e agradável diante de Deus.” — Paulo. (I TIMÓTEO, 5:4.)»
Pelo Espírito de André Luiz Médium Waldo Vieira In Conduta Espírita



«Dedica uma das sete noites da semana ao culto do Evangelho no Lar, afim de que Jesus possa pernoitar em tua casa.Prepara a mesa, coloca água pura, abre o evangelho, distende a mensagem da fé, enlaça a família e ora, Jesus virá em visita.Quando o Lar se converte em santuário, o crime se recolhe ao museu.Quando a família ora, Jesus se demora em casa.Quando os corações se unem no liame da fé, o equilíbrio oferta bênçãos de consolo e saúde derrama vinho de paz para todos.Jesus no Lar é vida para o Lar.Não aguardes que o mundo te leve a certeza do bem invariável.Distende, de sua casa cristã, a luz do Evangelho para o mundo atormentado.Quando uma família ora em casa, reunida nas blandícias do Evangelho, toda rua recebe o benefício da comunhão com o Alto.Se alguém num edifício de apartamentos, alça aos Céus a prece da comunhão, em família todo o edifício se beneficia, qual lâmpada ignorada, acesa na ventania. Não te afastes da linha direccional do Evangelho entre os teus familiares.Continua orando fiel, estudando com os teus filhos e com aqueles a quem amas, as directrizes do Mestre e quando possível, debate os problemas que te afligem à luz clara da mensagem de Boa Nova e examina as dificuldades que se perturbam ante a inspiração de Cristo.Não demandes a rua, nessa noite, senão para os inevitáveis deveres que não possas adiar. Demora-te no lar para que o Divino Hóspede aí também se possa demorar.E quando as luzes se apagarem à hora do repouso, ora mais uma vez, comungando com Ele, como Ele procura fazer, afim de que, ligado a ti, possas em casa uma vez por semana em sete noites, ter Jesus Contigo.»
Pelo Espírito de Joanna de ÂngelisMédium Divaldo P. Franco



“A noite da oração em família do estudo cristão no lar, é a festiva oportunidade de conviver algumas horas com os Espíritos de Luz que virão ajudar-te nas provações purificadoras, em nome d’Aquele que é o Benfeitor Vigilante e Amigo de todos nós.”
Joanna de Ângelis In Celeiro de Bênçãos (Divaldo Pereira Franco)
Actualizado em ( 30-Dec-2006