sexta-feira, 25 de março de 2011

Convite de Urgência

É chegado pois, o momento, espíritas, de reflexionarmos em torno das nossas responsabilidades.
O tempo urge. Não mais amanhã. É agora. Agora soa a hora da nossa libertação.
Por muito tempo caminhamos por estradas difíceis, perdemo-nos em caminhos acidentados pelas nossas paixões, tombamos, irremediavelmente nos abismos do egoísmo e, deixamos Jesus à margem.
Comprometemo-nos servir, abraçados aos ideais de solidariedade. E, de imediato, jugulados ao câncer das paixões, mudamos de atitude.
Que temos feito de Jesus, meus filhos?
Utilizamo-nos da Sua presença de Cordeiro de Deus para nos erguermos a posições efêmeras e enganosas, longe do serviço de construção do mundo íntimo.
Usamos o Seu nome para escravizar e levar ao exílio muitas vidas, destruir ideais. Apesar disso não conseguimos retirá-lO de nosso coração.

Quem encontra Jesus, não mais é o mesmo. Impregnado pela suave misericórdia e, de amor banhado, altera-se completamente...
Não basta pois conhecer Jesus. É necessário entregar-Lhe a vida para que Ele a conduza. Recebendo os Filhos do Calvário como irmãos; distendendo a compaixão e a caridade em Seu nome para que fiquemos como cartas-vivas assinalando a nossa passagem na Terra.

Não posterguemos mais a oportunidade de servir.
Este é o nosso momento de iluminação.

Voltai aos vossos lares tocados por Jesus.
Dai notícia da Sua presença em vosso coração a todos, pela cordura, pela humildade, pela misericórdia.
...E, se vos perseguirem, se vos maltratarem, se vos odiarem, perdoai porque eles não sabem ainda o que fazem.
Sede vós aqueles que têm a honra de amar, e de amar até sofrer.

Que Ele nos abençoe, meus filhos, são os votos do servidor humílimo e paternal de sempre,

Bezerra de Menezes.



Autor: Bezerra de Menezes
Psicografia de Divaldo Franco