quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Hora do Natal

Maria Dolores



Glória a Deus! Paz na Terra e bondade entre os homens!... Natal!... Brilha Natal em júbilo divino!... Luzes, vozes e mãos, enlaçando-se em prece, cânticos de afeição, renovando o destino!...



Mas ouve, coração... Enquanto a mesa farta lembra extenso jardim que te acena e sorri, enquanto a fé te envolve o teto em reconforto, não digas que Jesus não precisa de ti.



O Excelso Benfeitor, cujo amparo louvamos, ilumina-te o passo e aguarda-te, inda agora, para estender no mundo as fontes da alegria, para lenir a dor da multidão que chora!...



Escuta!... Rente a nós, lá fora, há muita gente, em plena solidão, entregue à ventania, há quem contemple o céu, mendigando consolo, quem suporte a penúria exposta à noite fria..

Quantos rogam debalde o afeto que perderam, quantos gritam na estrada em desespero vão!... Orfandade, viuvez, desalento, amargura, rebeldia, abandono, angústia, privação...



Alguém te bate à porta e te repete o nome!... Desce, para ajudar, da altura a que elevas... Como outrora, Jesus vem buscar-te a bondade e te pede socorro aos que vagam nas trevas.



Traze aos irmãos em sombra o apoio e a simpatia, que os arranquem do fel e soergam do pó... O sorriso, uma flor, um bolo, o braço amigo, um gesto de ternura, uma palavra só...



Quantos possas, esparze a bênção da esperança, que suprima a tristeza e a revolta na Terra... Sê a força do bem que enalteça o caminho, o auxílio de quem sofre, o perdão a quem erra...



Natal!... Em meio à festa, as emoções te afligem, sentes fome de luz, anseias regressar à pureza da infância, às promessas da escola, às primeiras canções no refúgio do lar!... É a verdade mostrando a própria singeleza, nas trilhas de ascensão em celeste esplendor!... É a paz do Céu que nos abraça a vida, a presença do Criador e a vitória do amor!...